DOI: http://dx.doi.org/10.25188/FLT-GaleriaTeologica(eISSN2595-1971)v1.n2.2017.p1-13

RESUMO

Desde a fundação da igreja cristã, os cristãos se vêem pressionados a defenderem a consistência intelectual de sua fé, frente a diversas acusações e interpretações errôneas, como os boatos de canibalismo e incesto ou as acusações de que os cristãos não eram leais ao império e representavam um risco à sociedade. Não apenas os erros e calúnias espalhados pelos pagãos precisavam de respostas mas também erros que nasciam no seio da Igreja. No esforço de tornar a fé cristã compreensível e defensável perante a cultura local, algumas doutrinas centrais, claramente ensinadas por Cristo e pelos apóstolos foram distorcidas, dando início às heresias cristãs, tais ensinamentos teologicamente errôneos e logicamente inconsistentes também necessitavam ser identificados e rejeitados, pelo bem da comunidade de fé e pela permanência do cristianismo no mercado de idéias de seu tempo e do futuro.


PALAVRAS-CHAVE

Apologética. Patrística. Heresia

DJESNIEL STHEIENY KRAUSE


Bacharel em Administração pela Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE e em Teologia pelo Centro Universitário Internacional – UNINTER, com especialização em Teologia, Bíblia e Missão pela Faculdade Luterana de Teologia – FLT e MBA em Gestão de Pessoas pela Anhanguera Educacional. É colunista no Núcleo Apologético de Pesquisa e Ensino Cristão – NAPEC. djesniel@yahoo.com.br